“George Agostinho Baptista da Silva nasceu no Porto em 1906, (…). Realizando um percurso académico notável e excecional, de 1924 a 1928 Agostinho da Silva faz Filologia Clássica, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, tendo concluído a licenciatura com 20 valores. Em 1929, somente um ano depois de se licenciar, e quando contava apenas 23 anos, defende a sua dissertação de doutoramento a que dá o título “O Sentido Histórico das Civilizações Clássicas”, doutorando-se com louvor.” in https://www.agostinhodasilva.pt/index.php/home

”Provavelmente o grande vulto do pensamento filosófico português do século XX, George Agostinho Baptista da Silva (1906-1994) só nos últimos anos da sua vida se tornou a figura consensual e de merecida notoriedade que hoje todos reconhecemos. Para tal muito contribuiu a exposição mediática que a série de entrevistas “Conversas Vadias” lhe granjeou, ao longo dos 13 programas gravados em 1990, e onde a sua visão do Mundo e do Homem, desarmante na sua aparente simplicidade, entrou pela casa dos telespetadores com o à-vontade do grande comunicador que também era. “ in https://arquivos.rtp.pt/colecoes/agostinho-da-silva/

”Após terminar, aos 22 anos, a licenciatura e o doutoramento em Filologia Clássica da Faculdade de Letras do Porto, com a nota máxima de 20 valores, uma bolsa de estudo conduziu-o até à Sorbonne, em França.
Depois de regressar a Portugal, o filósofo portuense fundou, em 1931, em Lisboa, o Centro de Estudos de Filologia, encargo que lhe foi atribuído pela Junta Nacional de Educação, e que seria posteriormente transformado no Centro de Linguística da Universidade Clássica de Lisboa.
Quatro anos depois, em 1935, Agostinho da Silva foi demitido da sua condição de professor do ensino oficial por se ter recusado a cumprir a chamada “Lei Cabral”, isto é, a assinar uma declaração em que garantisse não pertencer a qualquer organização secreta. Apesar de não pertencer a nenhuma organização desse género, Agostinho da Silva recusou-se a assinar tal documento por ir contra as suas convicções pessoais.
De 1935 até 1944 residiu em Madrid e em Lisboa, onde viveu à custa do ensino particular e de explicações, tendo-se relacionado, por esta altura, com o grupo Seara Nova e com o escritor António Sérgio.
Em 1944, foi excomungado pela Igreja, facto que o levou a abandonar Portugal para se fixar no Brasil, país onde desempenhou funções e ocupou cargos importantes no domínio da investigação histórica, mantendo sempre ligações de docente com universidades brasileiras e com os Colégios Libres do Uruguai e Argentina.
Como representante do Brasil, cuja cidadania adquiriu em 1958, viajou pelo mundo inteiro (Japão, Macau, Timor Leste), onde fundou, por exemplo, o Instituto de Língua e Cultura Portuguesa, em Tóquio, e os Centros de Estudos Ruy Cinatti e de Estudos Brasileiros, ambos em Díli.
Em 1969, Agostinho da Silva, portuense com naturalidade brasileira há cerca de 10 anos, decidiu voltar a Portugal, sendo reintegrado no Ensino Superior, na qualidade de aposentado como Professor Titular das Universidades Federais do Brasil. Com direito a uma pensão de aposentação, decidiu, em 1976, criar o Fundo D. Dinis para atribuição do prémio com o mesmo nome, prémio D. Dinis.” in https://www.infopedia.pt/$agostinho-da-silva
…………
Portuguese teacher and researcher, George Agostinho Baptista da Silva is born in Porto, in 1906, and he is, probably, the biggest name of portuguese philosophy of the XX century. At the age of 22, he concluded his degree and doctorate in Classical Philology at the Faculty of Arts of Porto, with the maximum grade of 20, which led him to the Sorbonne, in France.
He went into exile in Brazil in 1947, following his opposition to the dictatorship censorship. Only in 1969 he return to Portugal, when he could reconciling his academic life as a professor with his activity as an essayist, poet and philosopher. His thought was often covered with high pragmatism, defending Freedom as the greatest quality of the human being.

Laus

Carteira

Exterior em pele genuína

Forro em tecido

Pega de mão/ombro com 22 cm

Dimensões: 32 x 27 x 10 cm

Pera

Carteira

Exterior em pele genuína

Forro em tecido

Dimensões: 25 x 20 x 7 cm

Nosco

Bolsa

Exterior em pele genuína

Forro em tecido

Alça e pega de mão removível

Dimensões: 22 x 15 x 2 cm